Engenharia de Controle e Automação é fundamental para a produção rápida e de grande quantidade de vacinas contra a Covid-19

Com a crise sanitária e de saúde pública no Brasil e no mundo causada pela Covid-19, a produção de vacina segura, eficaz e rápida é desejo de todos os países. Além da resposta ágil da ciência, a tecnologia é extremamente fundamental neste momento, sobretudo a participação assertiva da Engenharia de Controle e Automação, cujo objetivo primordial é a concepção de máquinas e sistemas para automatizar processos industriais, ou seja, substituir o esforço físico e mental do ser humano em atividades perigosas, repetitivas ou insalubres.

O Instituto Butantã, por exemplo, afirma que possui a capacidade de envase diário para a vacina contra a COVID-19 de 600 mil a um milhão de doses, o que é possível em razão da alta tecnologia disponível no seu parque industrial. “O Engenheiro de Controle e Automação é extremamente importante nesse cenário. Ele é responsável por automatizar as tarefas que, normalmente, seriam feitas por pessoas. No caso da produção de vacinas, é fundamental evitar o contato humano e a contaminação dos insumos, o que só é possível com o apoio da tecnologia, pois o trabalho repetitivo e volumoso seria inviável por meio de braços humanos”, explica Fernando Silveira Madani – Coordenador do curso de Engenharia de Controle e Automação do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT).

Uma realidade mundial

As primeiras máquinas desenvolvidas foram simples, apenas aumentando a capacidade física humana, como alavancas, polias, entre outras. Algum tempo depois, foram inventados os primeiros relógios mecânicos os quais, porém, necessitavam de regulagens frequentes. Atualmente, o Engenheiro de Controle e Automação faz parte da realidade industrial, em todas as áreas de produção, sendo o responsável pela implantação correta das automatizações.

“Somos quase 8 bilhões de pessoas no mundo consumindo roupas, sapatos, alimentos etc. Suprir essa demanda é possível com produção acelerada e de qualidade. Desse modo, precisamos de profissionais preparados para gerenciar os parques industriais, utilizando as melhores tecnologias disponíveis nos sistemas elétricos, mecânicos, na informática e na eletrônica. Vale lembrar que também é possível realizar a automação residencial, ou seja, informatizar residências para que diversas tarefas possam ser desempenhadas por máquinas ou softwares”, detalha Madani.